quarta-feira, maio 09, 2007

Pode uma única pessoa mudar o mundo?




Recebi esta imagem via correio electrónico como provavelmente muitos dos leitores deste blogue; e os que ainda não a receberam, irão por certo recebê-la futuramente...Ao fim e ao cabo, todos acabamos por receber as mesmas mensagens ao fim de algum tempo...

Suponho que 9 em cada 10 pessoas viram nesta imagem um claro perigo para a circulação automóvel...eu vi um acto de respeito para com uma árvore. Direi que é uma questão de perspectiva...Como diz um amigo meu, onde outros só viam maçãs a cair, Newton "viu" a Lei da Gravidade.

Claro que a situação representa algum perigo para a circulação automóvel...Perigosa sobretudo se a mesma fosse em Portugal, onde as estradas (e os seus obstáculos) não estão ou estão mal sinalizados; onde ninguém respeita os limites de velocidade, os limites para o consumo de álcool ou as mais elementares regras de uma condução defensiva.

Sejamos honestos, todos nós vemos situações nas nossas estradas bem mais perigosas...o que não vemos em Portugal são situações de excepção para salvar uma árvore, bem pelo contrário, como se vê por estes dias no Campo Pequeno. Por cá, qualquer futilidade é desculpa para deitar abaixo ou podar uma árvore, ainda que centenária e de boa saúde!

No nosso país, se um condutor em excesso de velocidade ou de alcoolemia, por distracção ou simples azelhice, perder o controlo do carro e for embater numa árvore na berma de uma estrada, a culpa do acidente será obviamente da árvore...e não faltarão voluntários para a abater no dia seguinte.

Perspectivas!...

Por falar nisso, ontem aproveitei para numa aula de Formação Cívica, e com a ajuda de um simples acetato, falar aos alunos da minha direcção de turma sobre o respeito (e a falta dele) para com as árvores nas cidades portuguesas.

E, por incrível que possa parecer a alguns, crianças com apenas 10 anos conseguiram perceber a importância das árvores na cidade ou a necessidade de adequar a árvore ao espaço que esta irá ter para crescer. E ficaram surpreendidas e genuinamente escandalizadas com as imagens de algumas "podas camarárias"...

Dei-lhes alguma esperança, referi que hoje há cada vez mais pessoas que se revoltam, associações que defendem as árvores e técnicos especialistas em tratá-las de forma adequada. E que, como resultado disso, mais e mais pessoas aprenderão no futuro a apreciar e defender as árvores...Disse-lhes, por fim, que cada um deles teria a missão futura de ajudar a mudar a mentalidade de outras pessoas relativamente a esta questão.

No final, uma aluna perguntou-me se uma única pessoa pode mudar o mundo? Respondi-lhe que sim, espero não a ter enganado!...

5 comentários:

greentea disse...

também espero não estar enganada
seja a respeito do meu post , seja a respeito do teu!

quanto às arvores , tal como nos cães, vejo igualmente mentalidades terceiromundistas , mutilações deploráveis, cortes e abates a torto e a direito sem qualquer respeito pelo ser que seatira para a lixeira , qual pedra no charco...

no IC 19, continua a matança de árvores , à conta de se alargar as vias; os cães esses vão ficando por lá também destroçados depois de os donos abrirem as portas dos carros para se libertarem deles, irresponsavelmente, impunemente...

Manuel Ramos disse...

Boa, Pedro!
Ganda "post" e ganda aula, por certo...Daquelas!
É claro que uma pessoa pode mudar o mundo. E tu hoje já contribuiste para isso; convence-te disso, e amanhã estarás mais feliz.
Um abraço e os meus parabéns pelo útil e producente aproveitamento desta imagem que, como sabes, também recebi.

ljma disse...

Se não me engano, é um ditado judeu que diz que quem salva uma vida, salva o mundo todo. Acho que encerra uma profunda verdade. Por maioria de razão, acredito também, e com mais força ainda, que quem muda uma vida, muda o mundo todo.
Abraço!

Pedro n. t. santos disse...

Obrigado pelas vossas palavras...um professor precisa de saber que pelo menos, em certas aulas, ajuda a mudar um pouco este mundo...
Abraço

Miguel Drummond de Castro disse...

Cada um de nós pode ser uma gota de água. Muitas, juntas, farão um rio. Também interpretei esta imagem como respeito pela árvore, e vou pô-la no meu blog. Continue com a sua acção em prol das árvores. Sem elas pereceremos.