quarta-feira, maio 23, 2007

As árvores...esse inimigo nas cidades!

Da blogosfera, como sempre, boas e más notícias. Comecemos pelas más...

- Do Ondas 3: "Orlando Reis, da Direcção Regional de Educação do Centro (DREC), alerta para o grave problema de poluição ambiental causado nesta época do ano pelos choupos(...)" Ler aqui a notícia completa do Diário de Coimbra.

Para o Sr. Orlando Reis, com responsabilidades na educação deste país (e isto deveria fazer-nos reflectir profundamente...) as árvores são "um grave problema de poluição ambiental"...as mesmas que, entre muitas outras funções, ajudam a amenizar o clima (particularmente importante nas cidades que funcionam como ilhas de calor), diminuem o CO2 na atmosfera e mantêm constante os valores de O2, capturam diversos outros compostos poluentes presentes na atmosfera, servem de abrigo a vários seres vivos, etc.

Sim, as árvores, sempre as árvores, o inimigo a abater nas cidades...

Em relação à notícia do Diário de Coimbra, a qual contém imprecisões científicas(*), deixo apenas este parágrafo que me parece elucidativo da inocência das árvores: "O parecer emitido então pela Provedoria do Ambiente e Qualidade de Vida Urbana de Coimbra, a que estavam anexados outros dois, de Jorge Paiva, do Departamento de Botânica da Universidade de Coimbra, e de Ana Todo Bom, presidente cessante da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia, comprovava que as causas das alergias não estavam apenas na libertação de pólen, frutos e sementes pelas plantas e que, apesar de se assistir a «um aumento das reacções alérgicas», era «a poluição resultante do tráfego automóvel que exponenciava» este mesmo efeito alérgico".

(*)os filamentos semelhantes a algodão não são as sementes, servindo para auxiliar a dispersão das mesmas; por outro lado, gostava que alguém me mostrasse um estudo científico que mostrasse a relação directa entre estes filamentos e as reacções alérgicas que se verificam nesta altura do ano.
Sublinhe-se que nesta altura do ano estão em floração centenas de espécies vegetais, incluindo as gramíneas, cujo pólen é comprovadamente um dos maiores causadores de reacções alérgicas. Como o trigo e o centeio, por exemplo, são duas gramíneas, estará o Sr. Orlando Reis na disposição de defender a destruição destas culturas que nos dão o pão que comemos todos os dias?

Volto ao início...este senhor trabalha na Direcção Regional de Educação do Centro.

Oliveira (Olea europaea L.) - Albufeira

- As boas notícias: pelo Jardinando sem parar tomei conhecimento da realização em Mirandela, entre 21 e 25 de Maio, da Semana do Jardim e da Biodiversidade.

Ao aceder ao sítio do evento, deparo com uma iniciativa bastante curiosa da Câmara Municipal de Mirandela chamada "Adopte uma Oliveira".

Esta feliz iniciativa permite que os munícipes de Mirandela possam plantar uma oliveira no seu jardim (oferta da câmara municipal) ou, caso morem num apartamento ou numa casa sem jardim, que adoptem uma oliveira plantada nas ruas ou jardins da cidade.

É fornecido a cada participante um Certificado do Compromisso de Adopção da Oliveira e o respectivo Bilhete de Identidade.

Há ideias felizes!

3 comentários:

ljma disse...

Há dias no público, o físico Carlos Fiolhais escreveu um artigo muito interessante sobre as duas Coimbras que existem em Coimbra. Uma moderna, virada para a ciência e a cultura, cosmopolita; a outra, tacanha, provinciana, obscurantista. Está-se mesmo a ver a que Coimbra pertence este senhor que fala da poluição ambiental causada pelas árvores.
Quanto ao Diário de Coimbra, o nome por que é conhecido entre os locais é "O Calinas". Por aqui se vê, também, a que Coimbra pertence...

Pedro n. t. santos disse...

Elucidativo, de facto!

Jardineira aprendiz disse...

Esta história das alergias é ridícula. Mas reflecte bem o estado de conhecimento e de consciência das pessoas, mesmo daquelas que deviam ter uma formação académica maior.

O ano passado fui a um médico especialista por causa de um problema que parece ser de alergias respiratórias. Ele preparava-se para me mandar fazer todos os exames e mais alguns, provavelmente para não conseguir identificar o alergeno, ou então arranjar um bode expiatório qualquer. Resolvi ir a um naturopata que me fez um tratamento para reforçar o sistema imunitário e as tosses quase desapareceram.

Acho que é a mesma miopia e falta de prespectiva global que afecta toda a gente, e quanto maior a autoridade científica pior (bem, já estou a descambar para a má língua...)