domingo, maio 13, 2007

Convicções

O Bairro do Rodrigo na Covilhã já teve várias tílias de grande porte. Um dia, como se vê pela imagem abaixo, chegou-lhes a poda...que é um mal que embora possa tardar acaba por chegar, mais cedo ou mais tarde, a todas as árvores das cidades portuguesas.

Tílias mutiladas - Bairro do Rodrigo

Sobrou uma, uma apenas. Talvez os carrascos das demais tenham tido uma réstia de humanidade e de decência, talvez tenha sido uma distracção, um caso de pura sorte...ou talvez estejam apenas a ser sádicos, criando-nos a ilusão de que a irão poupar para, no futuro, lhe destinarem o mesmo castigo que deram às demais.

Uma tília no Inverno (imagem do José do Cântaro Zangado)

Embora não a proteja totalmente contra quem lhe queira fazer mal, decidi propô-la à Direcção-Geral de Recursos Florestais para uma eventual classificação como árvore de interesse público.

Porque uma pessoa pode mesmo mudar o mundo...

Uma tília na Primavera

P.S. - Entretanto, decidi seguir a sugestão que foi dada pelo Manel e começar a mostrar a localização das árvores de que falo via imagens do Google Earth. Pelo menos para aquelas que, como esta, ficam em zonas cobertas com a máxima resolução de imagem providenciada por este serviço.

6 comentários:

Manuel Ramos disse...

Pedro,
É verdade que ficam as coordenadas (na parte baixa/esquerda da foto), mas dificilmente alguém conseguirá usar esta imagem para lá chegar. E nem toda a gente tem instalado o Google Earth! Se usares o www.wikimapia.org, que usa exactamente os meus mapas, as pessoas não precisam do Google Earth e poderão interagir com o zoom de modo a encontrarem pontos de referência que os levem lá. Além de que consegues um endereço (URL) único e imutável para cada lugar, gravável em qualquer pasta (árvores, p.ex.) dos Favoritos.E ainda podes deixar uma etiqueta informativa sobre o lugar...
E aqui fica o endereço da Tília do Rodrigo. Copia-o para a barra de endereços do browser:
http://www.wikimapia.org/#y=40282701&x=-7498115&z=18&l=9&m=a&v=2

ljma disse...

Boa acção essa da classificação da tília do Rodrigo! Obrigado!

Pedro n. t. santos disse...

Ok, Manel, já sabes que isto é sempre a aprender uns com os outros.

Obrigado e abraço

Pedro n. t. santos disse...

José,

Vamos ver o resultado. Mesmo que seja classificada, tal não a proteje totalmente.

Há uns anos deitaram abaixo um lódão-bastardo (Celtis australis) monumental e classificado em Alpedrinha (o maior do país), que estava à beira da estrada..e pelo que me lembro de ler no JF foi a própria JAE ou a Estradas de Portugal (ou seja, organismos do mesmo Estado que classifica as árvores!) quem a mandou cortar...

Mas claro que, a priori, lhes dá alguma protecção...vamos aguardar.

Abraço

Ver disse...

Pedro,
Era útil aqui (na blogosfera)um: Como classificar uma árvore de interesse público, passo a passo, ou tipo, faça você mesmo. Pode ser?
rosa

Jardineira aprendiz disse...

Com a classificação as pessoas tomam um pouco mais de atenção e de respeito, pelo menos aqui aconteceu isso com aquele sobreiro (embora possa haver alguns excessos de zelo menos interessantes;) )

Claro que não podemos pôr as mãos no fogo por ninguém, e muito menos pelas colmeias de (ir)responsabilidades divididas que são os organismos do estado.

Esta tília é linda! E com esta forma perfeita é mesmo um espécime em vias de extinção!