domingo, abril 27, 2008

O despertar da faia

Faia (Fagus sylvatica L) - Serra da Estrela (junto ao cruzamento para a Rosa Negra) - Covilhã

4 comentários:

FRANCISCO T PAIVA disse...

Infra, link para artigo de Muñoz Molina sobre arte e árvores.
http://www.elpais.com/articulo/arte/Poussin/junto/parque/elpepuculbab/20080426elpbabart_1/Tes/

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

Viva Tiago,

Obrigado pela notícis do El País. Abraço, boa semana.

as-nunes disse...

Caro Pedro
Gostei de poder apreciar os pormenores da iniciação desta faia para a época biológica que aí vem.
A primeira faia que eu consegui identificar em Leiria, está no Jardim Luís de Camões, e tem as folhas acobreadas. Uma maravilha. Todos os anos a fotografo várias vezes. Aliás faz parte de um conjunto de árvores que estão na margem esquerda do rio Lis e que foram plantados, talvez há 30 anos ou mais, sob a forma de bosque ainda que estam numa zona de passagem permanente.
Um abraço
António

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

Caro António,

A variedade de folhas púrpura da faia parece ter alguma preferência na hora de ser plantada como ornamental, face à "faia dominante". Lembro-me de uma de grandes dimensões em Vale de Canas(no fundo do vale) que desconheço se terá sobrevivido ao incêndio de 2005. Também na Irlanda, as faias de folha púrpura são muito plantadas e existem exemplares enormes em Dublin (pode espreitar um "desses" exemplares no texto que aqui publiquei a 31 Dezembro de 2006).

Boa semana, um abraço