sábado, julho 14, 2007

Tree-nation e outras notícias

Pelo blogue Quinta do Sargaçal descobri o projecto Tree-nation, o qual visa conseguir plantar 8 milhões de árvores na região Saariana (mais concretamente no Níger, um dos países mais pobres do mundo e tal como toda a região Sub-saariana, gravemente atingido pelo problema da desertificação).

Entre as entidades que apoiam este projecto estão as Nações Unidas, nomeadamente através do UNEP (United Nations Environment Programme) - o qual, por sua vez, coordena o projecto Plant for the Planet.

Queria, por outro lado, agradecer publicamente ao jornal Tal & Qual, que na sua edição da passada Sexta-feira, destaca a Sombra Verde (com base neste texto, que partiu de uma denúncia do leitor deste blogue, Albano Matos, a quem agradeço o envio das fotos).

Para terminar, uma notícia preocupante, que nos chega através do Ecosfera. A Almargem denuncia que alguns dos últimos núcleos de diabelha do Algarve (Plantago algarbiensis Samp.), podem estar ameaçadas pelo avanço de uma zona industrial no Algoz (concelho de Silves).

Sim, eu sei que as zonas industriais são necessárias; mas seria pedir muito que os estudos de impacto ambiental (EIA) contemplassem medidas para minimizar as consequências sobre exemplares raríssimos da nossa flora?! E já nem me atrevo a sugerir a utopia dos EIA poderem sugerir alternativas de localização para este tipo de empreendimentos.

4 comentários:

Ponto Verde disse...

Vereador do ambiente do Seixal sugere que defensores de zona verde poderiam ter ateado fogo a uma floresta para que não construíssem nela!

ver em www.a-sul.blogspot.com

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

Obrigado pela dica...vou ler e comentar.

EMALMADA disse...

A CENSURA na comunicação social existe, está aí. Por isso...
Para lá de uma certa Almada virtual na televisão e nos encartes de jornais, há quadros, cenas e imagens de uma Almada real escondida e esquecida que os almadenses não gostam de ver.
http://emalmada.blogspot.com

asn disse...

Também estou a apoiar publicamente a campanha "Plant for Planet". Será que alguém poderá ficar indiferente a uma acção desta envergadura e actualidade ambiental?
Parabéns pelo destaque do Tal&Qual. Este semanário está a prestar um serviço excepcional de utilização da informação dos blogues para a sua divulgação pelo público em geral e para os que ainda não descobriram a Net ou não gostam de computadores.
Será que o Pedro pode dar alguma dica acerca dum eucalipto que tenho no meu blogue, post recente?
A questão das zonas industriais está-se a tornar um problema candente e premente. A verdade é que o Homem organizou a vida de tal modo que estamos a ficar completamente refens da expansão dessas zonas em nome do desenvolvimento económico sem o qual não há aquilo com que se compram os melões. Mas... e quando houver só "milho" e não houver pardais, só passarões, barrigudos, que mandam o humanismo para as urtigas? É que mesmo esses passarões estão a esquecer-se que a defesa do Ambiente não é só uma questão que preocupa uns quantos "lunáticos", dizem...
Quando lhes faltar o ar, mesmo com ares condicionados e carros de alta cilindrada, já será tarde!