quinta-feira, outubro 25, 2007

Crimes e boas intenções

Ver aqui imagens do massacre da autoria da C.M. Faro (Fotografia do Barlavento Online)


O Manuel deu-me a ideia e eu decidi segui-la:

Na sequência da notícia que relatei sobre o massacre de árvores no Largo de S. Francisco em Faro, da exclusiva responsabilidade da autarquia local, decidi propor que se inunde o gabinete do sr. presidente da câmara com mensagens de desagrado face ao ocorrido.
O endereço de correio electrónico do gabinete de apoio ao presidente é: gap@cm-faro.pt

Como escreveu o Paulo no meu último texto sobre este assunto: "Esta história de Faro seria um grande disparate se não fosse um crime".

E agora as boas intenções: a revista Visão saiu hoje para as bancas com uma auto-intitulada edição verde...No site da iniciativa, entre outros aspectos, convida-se os leitores a contribuir para a plantação de uma árvore numa cidade portuguesa - ver aqui. E até se menciona a lista de cidades que aderiram a esta iniciativa - ver aqui.

Sabendo todos nós como as árvores são tratadas nas cidades portuguesas, não posso deixar de me interrogar sobre o futuro desses exemplares. Quantos, daqui a uns anos, não irão sucumbir às podas camarárias? Quantas destas autarquias que aderiram à iniciativa possuem técnicos especializados no tratamento de árvores? Como diria a minha mãe, de boas intenções...

2 comentários:

Jardineira aprendiz disse...

É engraçado, pensaste o mesmo que eu ao ouvir a notícia. E o pior que nem se pode falar de telepatia, é mesmo o pensamento mais imediato que deve ter ocorrido a muita gente.

Olha, esperemos que entretanto muita gente vá lendo blogues como o teu e que as pobres possam viver intactas durante muitos anos.

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

Talvez fosse telepatia ou, como dizes e bem, infelizmente somos cada vez mais os que temos a percepção de uma certa "hipocrisia" nestas situações...

A hipocrisia aqui nem será tanto da revista mas sim das autarquias que acolhem estas iniciativas, plantam as árvores, para daqui a uns anos as podarem à "velha maneira portuguesa"!
E isto tem que mudar de uma vez por todas...

Hoje em dia, por exemplo, já não basta por o lixo no contentor...é preciso reduzir e reutilizar como forma de diminuir o lixo que se produz; e depois é necessário fazer a selecção desse lixo para o colocar nos ecopontos. Ou seja, a sociedade vai evoluindo e tornando-se mais exigente...

Nesta questão das árvores deveria ser igual...ou seja,não basta plantar árvores! É necessário que elas sejam bem escolhidas, de acordo com o local onde vão ser plantadas, e que sejam depois cuidadas por técnicos especializados em arboricultura.

(tal como o tratamento do lixo e demais resíduos já é feita por empresas especializadas).

Enquanto este profissionalismo não se estender ao tratamento das árvores e jardins no meio urbano português, estas notícias continuarão a deixar-me angustiado...pois sem bem o que irá acontecer a estas árvores daqui a uns anos...