domingo, agosto 03, 2008

Democracia a sério, a "cultura arboricida" e outras histórias sobre árvores


- Deixo a seguir algumas ligações para notícias sobre árvores. Por cá, continuam a abundar os exemplos de desprezo à árvore, embora este sentimento esteja longe de ser um exclusivo nacional, como a seguir se poderá constatar:

Em Braga, matam-se árvores com recurso a ácido. A falta de coragem, de dignidade e de grandeza de espírito de algumas pessoas, são tão banais que já perdi a capacidade de me indignar!

"Temos ali sobreiros, mas temos autorização para os abater". Onde? Em Anadia. Ler igualmente a notícia sobre esta questão no Ecosfera.

O transplante de árvores começa a fazer parte da "agenda política". Por bons ou por maus motivos...

- Em Espanha: a organização Bosques sin fronteras denuncia que mais de metade das árvores monumentais de Espanha carece de protecção. Conheçam uma das árvores monumentais do país vizinho: o castanheiro de El Campano (Villar de Acero, León).

Na cidade de Ronda (na Andaluzia), um conjunto de vândalos destruiu 10 árvores no principal parque da cidade, as quais tinham sido apadrinhadas por 10 crianças no momento do seu nascimento.

Num pequeno município da região de Valência, cortaram-se árvores por "ser molestos", ou seja, e traduzindo para bom português, por "serem incómodas". Parece que as "malandras" eram altas, sujavam e causavam alergias! Onde é que eu já li estes argumentos?

Um artigo muito interessante, relativo à "cultura arboricida" que prevalece em Córdova (como em tantos outros locais deste planeta). Um exemplo muito concreto desta "dendrofobia", em Palma de Maiorca.

Para evitar situações como a anterior, são importantes iniciativas como a exposição "Los secretos de los árboles", patente em Segóvia, que pretende dar a conhecer imagens de mais de 30 espécies arbóreas da província de Castela e Leão, como forma de incentivar os cidadãos a apreciar e a saber cuidar das árvores. Num país como o nosso, onde se encontra uma fundação debaixo de cada "pedra da calçada", não haverá nenhuma interessada em patrocinar uma iniciativa deste género que, percorrendo Portugal de lés-a-lés, procurasse cativar as pessoas para a defesa das árvores?

- Em Angola: mais de um milhão de árvores serão plantadas em todo o país, dentro de dois anos, no âmbito de um programa de combate à desflorestação e degradação das florestas.


- No Reino Unido: os donos de árvores poderão optar por cortá-las em vez de as sujeitar a inspecções periódicas (pagas pelos mesmos), tal como proposto em nova legislação.

Em Edimburgo, um grupo de cidadãos quer evitar a poda de árvores a pretexto da criação de um percurso de autocarros. Qual é a aspecto mais curioso desta notícia? Os referidos cidadãos não foram considerados, pelos responsáveis municipais, como sendo "forças de bloqueio" ou "opositores ao progresso", pasme-se! As autoridades municipais vão recebê-los e prestar esclarecimentos. Eu tenho um nome para isto: democracia a sério!

Tony Kirkham, responsável do arboretum dos Kew Gardens, em Londres, teme pelos possíveis efeitos das alterações climáticas nas espécies arbóreas nativas da Grã-Bretanha.

Por outro lado, um conjunto de especialistas tenta salvar os freixos de Londres da acção de um escaravelho responsável pela morte de milhares de árvores na província do Ontário.

- No Chipre: dois irmãos estão a ser julgados por terem destruído 233 pinheiros que, aparentemente, cometiam o "crime" de tapar a visibilidade de alguns painéis publicitários. Por cá, caso tenhamos o estatuto de comendador, até podemos cortar árvores para colocar estátuas, pois sabemos que nenhum tribunal nos ousará julgar!

- Nos Estados Unidos, mais concretamente em Maryland, a proclamação de uma árvore como "champion tree" é motivo de orgulho para uma comunidade. Por cá, como já bem sabemos, uma "árvore alta" seria condenada à "Santa Inquisição da moto-serra"!

"TREE Fund 2008 Tour des Trees" - Um pelotão de 50 ciclistas plantou árvores ao longo de uma via que atravessa o Indiana, Illinois e o Missouri (nos EUA), no decurso de uma iniciativa que visa angariar fundos para a investigação no domínio da manutenção das árvores e alertar as populações para a importância de uma correcta manutenção das árvores nas cidades e florestas.

- Na Índia: acção preventiva permitiu salvar mais de 100 árvores.

E ainda, para finalizar: "comScore Trees for Knowledge"; uma iniciativa que pretende alcançar o milhão de árvores plantadas, tendo surgido da associação entre uma empresa e a Trees for the future (uma organização sem fins lucrativos que, desde 1988, tem activo um programa de reflorestação em vários países em vias de desenvolvimento).

2 comentários:

* disse...

O Grémio da Estrela * regista outro caso, aqui bem perto, no Tortosendo.

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

Agradeço a chamada de atenção para o assunto, sobre o qual já tinha lido no "Jornal do Fundão" desta semana.

Hoje mesmo escreverei um texto sobre este assunto. Obrigado.