quarta-feira, abril 25, 2007

Um cheiro que se não estranha...

Laranjais à beira do rio Arade - Silves

Heróicas as flores das laranjeiras
Que com um vento morrem
Em nome do fruto
(...)

Paulo Bernardino Ribeiro


O perfume libertado pela flor da laranjeira é cheiro que fica gravado no mais fundo da nossa memória.

Ao entrarmos no Algarve pela A2, o aroma libertado pelos imensos pomares de laranjeiras marca uma definida (mas invisível) fronteira entre a serra e o barrocal...

Por todo o lado este perfume que nos seduz e marca de forma indelével estas terras meridionais...


Laranjeira [Citrus sinensis (L.) Osbeck]

Por outro lado, o hábito de plantar laranjeiras (Citrus sp.) como árvores ornamentais, quase que não ultrapassa o Tejo. Com algumas excepções bem a Norte, como em Braga, na Praça Mouzinho de Albuquerque (conhecida localmente como Campo Novo).

Recordo também os pomares de laranjeiras das margens do Mondego, em Coimbra, os quais desconheço se sobreviveram ao crescimento da cidade.

9 comentários:

Ralf disse...

Sabes por acaso em quantas linguas a palavra para "laranjas" ainda hoje é "Portukali" ?
Muitas !
é verdade, o cheiro é único é uma maravilha !
Ralf

Manuel Ramos disse...

Pedro, pois fica sabendo que para alguns é estranho. Alguns anos atrás uma amigo meu de Lisboa, jornalista no Público, visitou-me por esta altura. Comentário à chegada:"Mas que raio de cheiro é este que vocês têm por aqui? Alguma indústria?"
A laranjeira ornamental (a variedade azeda) tem a mesma classificação?

Pedro n. t. santos disse...

A laranjeira utilizada como ornamental pertence, por norma, a outra espécie...digo-te qual é logo, agora nãotenho aqui nenhum guia à mão!

Cristina disse...

Que coisa mais linda! Adoro perfume das flores das árvores, vem periodicamente, marcam época. Um dia a gente levanta, fareja o ar, e sorri - tal árvore está florida... Natal aqui tem cheiro de flor de mangueira, a cidade inteira tem mangueiras, enormes mangueiras, final de outubro novembro, tudo florindo ao mesmo tempo, de carro, de bicicleta, andando, o perfume chega, envolve. Vi suas laranjeiras, e imaginei as nossas mangueiras.

Pedro n. t. santos disse...

Manel,

Em princípio, a maioria das laranjeiras plantadas como ornamentais corresponderão à espécie Citrus aurantium L.


Cristina,

Aqui em Portugal em zonas mais amenas como o Algarve também temos mangueiras...mas não em número suficiente para causarem o efeito provocado pelas laranjeiras.

Mais a Norte, na Covilhã, já tentei plantar mangueiras e abacateiros mas não resistiram ao frio...

Maria Lua disse...

Obrigado Pedro pelas excelentes dicas em relação ao abate dos 97 Plátanos.
Já estou a mexer alguns "cordelinhos", vamos ver se dá algum resultado...
Vamos acreditar!
Se existirem novidades, divulgo no blogue.
Obrigado mais uma vez pela tua atenção.

XandraFrô disse...

Olá Pedro
eu tenho 3 laranjeiras logo ao sair da porta de casa para o jardim (k xik, sei lá...)! Estão carreguadinhas de flores! O chão...é varrido todos os dias...para as formigas não se aproveitarem...são umas gulosas! Agora vou-te confessar uma coisa: o cheiro só o sinto se puser o nariz em cima das flores...a vizinhança deve pensar que eu estou a apanhar uma "ganda moka"...é no que dá ter um nariz cheio de renite alérgica, sinosite e sei lá mais o k...mas que cheira bem, ó se cheira!
Agora tenho que te dizer que o cheiro do Sul que mais me impressiona, e que o sinto logo à chegada, é o cheirinho da resina da Esteva...isso é que é uma "ganda moka"! é brutal! É o cheiro do Algarve! Sim, porque maresia é mentira!
Xau xau e beijinhos àquela pessoa que tu e eu sabemos quem é! Lol

Pedro n. t. santos disse...

Maria,

Boa sorte com a história dos plátanos; sejam insuportavelmente "chatos" até que apareçam os relatórios técnicos que pretensamente justificam a acção...ah, e esqueci-me, se necessário peçam também a ajuda da Sociedade Portuguesa de Arboricultura.


Xandrafrô

Pois a esteva é outra que tal...na zona da Covilhã vão aparecendo algumas em vales mais abrigados e expostos a Sul mas as giestas e as urzes dominam...resultado: é preciso fazer uns 60 km para Sul para, a sul de C. Branco, começarem a aparecer verdadeiros estevais...de modo que só quando em 98 fui dar aulas para Mação é que descobri o cheiro da esteva...é de facto uma "ganda moka", para utilizar linguagem técnica!! eheh

Beijos (os outros já foram entregues:)

Manuel Ramos disse...

Pedro
Umas puxam as outras: por falarem em mangueiras, lembrei-me agora que a poucos metros do sítio onde muitas vezes comes (e tu sabes) existe aquela que já alguém entendido considerou (e agora não tenho a certeza quanto à espécie)como a maior mangueira (embora possa ser abacateiro, tu o dirás) do país...