quinta-feira, fevereiro 05, 2009

As pseudotsugas de Manteigas

No passado mês de Julho, eu e o Miguel Rodrigues passámos 3 dias a fotografar e a medir árvores na zona da Serra da Estrela.

Visitámos árvores extraordinárias, das maiores e mais grossas do nosso país, numa jornada memorável.
E se dessa jornada pouco ou nada tenho falado, nem partilhado as respectivas imagens, é porque as estou a guardar para um novo projecto que espero possa ver a luz do dia muito em breve.

No entanto, decidi abrir uma excepção para um fabuloso conjunto de pseudotsugas [Pseudotsuga menziesii (Mirb.) Franco] situado na encosta da Pousada de S. Lourenço, a poucos quilómetros de Manteigas.

O justificativo para a abertura desta excepção é bem simples... Estas árvores fazem parte dum conjunto de exemplares que eu e o Miguel decidimos propor para classificação como árvores de interesse público (e sobre o qual darei mais pormenores em breve).

Mas voltemos às pseudotsugas, com as palavras que Ernesto Goes lhes dedicou no "Árvores Monumentais de Portugal": "Na Serra da Estrela, próximo da Pousada de S. Lourenço a uma altitude de 1 400 metros, foi plantado em 1905 um pequeno povoamento desta espécie, em que as árvores têm presentemente 0,80 a 1,05 metros de D.A.P. e cerca de 50 metros de altura. Trata-se do povoamento mais espectacular do país, que tem sido admirado mesmo por técnicos americanos, que afirmam não existir no seu país, exemplares maiores com aquela idade".

[Pseudotsuga menziesii (Mirb.) Franco] - Serra da Estrela (junto da Pousada de S. Lourenço, Manteigas)

Trata-se de um conjunto notável de árvores, conhecido de todos os que percorrem a N232 entre Manteigas e as Penhas Douradas, junto da Pousada de S. Lourenço. A densidade deste povoamento e a altura das árvores provocam um permanente ensombramento na zona da estrada que atravessa esta zona florestal.



Com o instrumento de medição de altura que dispomos, um blume leiss, e dada a localização das árvores e a proximidade entre elas, foi-nos impossível determinar a altura destas árvores e, em particular, dos exemplares que aparentam ser os mais altos.

[Pseudotsuga menziesii (Mirb.) Franco] - Serra da Estrela (junto da Pousada de S. Lourenço, Manteigas)

Apesar do descrito, e fazendo uso de algumas "engenhocas", calculámos a altura de algumas pseudotsugas, junto à estrada, nos 30 a 40 metros.
No entanto, estes exemplares não aparentam ser os mais altos, pelo que haverá exemplares perto, ou mesmo acima, dos 50 metros (tal como referido no "Árvores Monumentais de Portugal"); a este propósito, é necessário fazer uma pequena correcção às palavras de Ernesto Goes, uma vez que a maioria destas pseudotsugas se situa entre os 1 100 e os 1 200 metros de altitude, e não a 1 400 metros tal como referido no citado livro.

É de lamentar, dada a importância deste povoamento, que não existam dados oficiais sobre a altura destas árvores.
De acordo com o "Árvores Monumentais de Portugal", a pseudotsuga mais alta do país deverá ser um exemplar que se situa na Mata do Buçaco, junto da casa do guarda da Porta da Lapa, que em 1984, à altura da edição deste livro, teria 45 metros de altura; apesar de não ter fotografias da mesma, posso garantir que se trata de uma árvore colossal (no entanto, não me admiraria que existisse algum exemplar neste povoamento de Manteigas com altura superior).


De recordar que, no Noroeste da América do Norte, no seu habitat original, as pseudotsugas podem ultrapassar os 100 metros de altura [apenas superadas pelas sequóias da espécie Sequoia sempervirens (D. Don) Endl.].


P.S. - A referência a esta mata não ficaria completa sem mencionar uma última surpresa, parcialmente visível na fotografia que se segue...



No lado esquerdo da fotografia, aparece um esguio mas "gigantesco" carvalho-negral (Quercus pyrenaica Willd.).
Rodeado de enormes pseudotsugas, este carvalho viu-se obrigado a crescer em altura, competindo pela escassa luminosidade existente no seio desta mata.

Não será o mais bonito, grosso ou volumoso carvalho-negral do nosso país mas será, certamente, o mais alto de Portugal.

3 comentários:

Rotiv disse...

Olá :)
Nova visita do Blogue dos Manteigas ;)
Um abraço,
http://bloteigas.blogspot.com/

ljma disse...

Manteigas (como toda a Serra da Estrela) tem muito para descobrir devagar, passo a passo, em visitas demoradas. É preciso é cativar quem quer e sabe saborear o que de melhor cá temos.

Mas enquanto se continuar a apoiar e a desenvolver principalmente o turismo do ski e o do sku (não vejo diferenças fundamentais entre os dois tipos), continuaremos a dificultar todos os outros.

São opções que fazemos porque queremos ou porque não nos chega a imaginação para mais, não porque a elas somos obrigados.

Obrigado por insistires em mostrá-lo.

Saudações
José Amoreira

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

Para o pessoal do "Blogue dos Manteigas":

Obrigado pela visita e parabéns pelo património natural do vosso concelho. A qualidade de vida que proporciona a quem aí vive não tem preço...

Abraço.

Para o José:

(Parabéns por mais uma gloriosa jornada de plantação de carvalhos!)

Apesar da propaganda insistir em campanhas que incentivam outro tipo de turismo, tudo isso parece ser inconsequente...

Acresce que tudo isso é literalmente esmagado por um turismo de mais e mais alcatrão, que convida a um turismo massificado e de passagem; e não a um turismo de descoberta, de permanência, gerador de riqueza para os agentes locais.

Resta-nos algo muito importante: não desistir! Não desistir de mostrar que a nossa serra e as suas gentes merecem outro tipo de turismo, outro tipo de desenvolvimento.

Abraço.