segunda-feira, junho 16, 2008

Abates silenciosos

Em silêncio e sem justificações públicas:

1º) Continua o abate de árvores em Loulé! A propósito deste caso, há silêncios que incomodam e muito; um deles é o da Almargem, a maior associação ambientalista do Algarve, com sede nesta cidade algarvia.
(Nota: Caso exista algum comunicado público da Almargem a questionar a Câmara Municipal de Loulé, acerca dos motivos que fundamentam o abate de árvores em várias partes da cidade, peço publicamente as minhas desculpas à referida associação ambientalista).


2º) Um conjunto de sobreiros foi decepado em Leiria, aparentemente sem motivo conhecido que possa "justificar" este acto de terrorismo arbóreo.

6 comentários:

as-nunes disse...

Concordo consigo Pedro. Há Associações ambientalistas que estão a baixar os braços.
Icem as velas, ambientalistas! O Ambiente está a ser muito malbaratado. Há que fazer ouvir a nossa voz e acção.
A Lei pode e deve ser invocada sempre que necessário. Ao menos que se cumpra a Lei da República!
António

João Martins disse...

Caro Pedro. Muito obrigado novamente por defender esta nossa causa das árvores.

Enviei um mail à Almargem há tempos atrás e nem se dignaram a responder ao meu email. Penso que há projectos e parcerias comuns que já têm mais valor que o património vegetal da cidade.
Fico triste com tudo isto pois as árvores da cidade continuam a ser abatidas. Fui formador de cidadania em cursos para adultos e isto contraria toda a formação de cidadania ambiental que procurei inculcar nas pessoas. Que péssimo exemplo da autarquia...mais uma vez parabéns para o seu blogue. Pessoas como o Pedro são de uma valia inestimável. Parabéns!

João Santos disse...

Acredito que se fosse um pato encontrado morto a boiar no Almargem, o João martins tivesse enviado um e-mail alertar para a situação seria mais rapidamente respondido do que neste caso das árvores.

Este apresenta-se como um assunto muito sensivel, porque os argumentos utilizados são justificam o abate, mas depois vem aquela questão ética e moral se é correcto ou não abater...

Resposta passa sempre pelo, não é correcto!

Mas a situação em que determinadas árvores se encontram podem justificar esse abate.

Agora entra a minha ideia, uma abatida cinco plantadas!

Amigos da Gonçalo de Carvalho disse...

Tentem subir nas árvores para evitarem o abate.
Aqui em Porto Alegre já deu resultados, atraiu a atenção de muitas pessoas e da imprensa.
Mudaram o traçado de uma avenida, mas a árvore continua viva e bonita...

as-nunes disse...

Amigos da gonçalo de carvalho

Ora aí estava uma atitude decidida.
Até eu, apesar dos meus 61 anos subia a uma das árvores...
Pena tenho eu de não ter tido quem me acompanhasse num caso parecido em Leiria, por volta do ano 2000, em que foram abatidos 10 acer pseudoplatanus para os substituirem por jacarandás. Não se abatem árvores indiscriminadamente, com mais de 100 anos, só para as substituir por outras que, segundo um chico esperto qualquer sentado num gabinete, sem consultar as pessoas, seriam mais bonitas !? Cada árvore tem a sua beleza. O seu abate só se justifica por motivos ponderosos.
António

Amigos da Gonçalo de Carvalho disse...

António, denunciar esses crimes já é uma maneira de "subir nas árvores". Mas, em certas ocasiões, isso não basta.
Duvido que os bandidos armados de motoserras tenham coragem de derrubar uma árvore com uma pessoa de 61 anos como tu, ou 56 como eu.
O que não temos em elasticidade, temos em vontade de fazer.

Abraços

Cesar