sábado, dezembro 23, 2006

Porque é Natal...



...e nem todos temos o aconchego de uma casa e dos amigos e família, é bom recordar que esta quadra deve ter um significado para além do consumismo.

Boas-festas e um Ano Novo feliz...com mais árvores e um pouco mais de descanso às sempre martirizadas florestas lusas e que esta quadra ajude a iluminar alguns espíritos, nomedamente dos que têm poder de decisão sobre a nossa Serra...e todas as serras!

P.s- Eu sei que esta mensagem de Natal é pouco convencional mas, ainda assim, vou abusar da vossa paciência e pedir que façam um esforço por reutilizar todas as embalagens e embrulhos dos presentes...ou, no mínimo, por reciclá-los...o planeta agradece!

2 comentários:

nuno_martino@hotmail.com disse...

Ola
Estive a procura no blog a ver se tinha o teu mail mas n consegui encontrar por isso envio por aqui. Eu gostava de enviar umas fotos que tirei a um Acer PAlmatum em Monchique.
Desde uma viajem que fiz ao Canada e vi num jardim japones varios exemplares de acers japoneses que me comecei a interessar.
Andei a perguntar em viveiros no Algarve e em Lisboa, nos quais me disseram que nao se dava no sul muito menos no Algarve e os que tinham tido acabavam por morrer e ficavam com as folhas todas queimadas.
Qual nao é o meu espanto que ha cerca de um mes reparei numa arvore que estava num terreno de um vizinho meu,que tinha umas folhas vermelho muito vivo ao aproximar me verifiquei que se tratava de um acer PAlmatum, n sei qual é o cultivar mas penso k nao seja o atropurpureum que foi o unico que encontrei em viveiros que tem as folhas vermelho muito escuro.
Visto que tambem tens um grande fascinio por arvores gostava de te enviar as fotos que tirei.
PEnso que nao existam muitos exemplares como este em POrtugal,procurei na net e vi as fotos de um no Palacio de cristal no Porto e pelo que li existe em SIntra mas nao tinha fotos.
JA agora aproveito para dizer que este blog esta muito interessante e desconhecia por completo a existencia destas muitas das arvores que nos mostras aqui em Portugal.
Bom Natal

Pedro n. t. santos disse...

Em primeiro lugar agradeço os elogios ao blogue e retribuo os votos de boas-festas!Já tive também o cuidado de colocar na página inicial a morada de correio electrónico.

Os acers têm numerosas espécies, das quais temos duas autóctones em Portugal, o padreiro ou plátano-bastardo (A. pseudoplatanus) e a zelha (A.monspessulanum), nenhuma das quais cresce espontaneamente no Algarve.

Quanto aos acers introduzidos, o mais vulgar (pelo menos no Norte e Centro, como árvore ornamental) é o A. negundo, com origem nos EUA(e que é uma das maiores vítimas das podas camarárias!)

Em relação aos acers japoneses conheço apenas alguns, com porte arbustivo, em jardins do Norte e Centro, e de facto, a existir no Algarve, não me surpreende que seja em Monchique, dado o seu microclima. Com grande probabilidade, deverá ser mesmo um A. palmatum, pois é a espécie de acers japoneses mais difundida, tanto quanto tenho conhecimento.No entanto, poderá não ser o A. palmatum, pois tanto quanto sei, existem outras espécies similares

Cá fico à espera das fotos para as poder publicar.

Um abraço