quinta-feira, novembro 02, 2006

De volta às árvores de Monchique

A serra e a vila de Monchique são dois sítios incontornáveis no Algarve no que se refere a árvores monumentais. Já aqui falei dos carvalhos-de-monchique e dos plátanos e hoje vou falar da espectacular magnólia (Magnolia grandiflora L.) existente junto ao Convento de Nossa Senhora do Desterro.

Pormenor das folhas e fruto

Magnolia grandiflora L.

Trata-se do maior exemplar desta espécie (originária do Sul dos E. U. A.) conhecido no nosso país, sendo muito provavelmente multisecular e estando classificado como árvore de interesse público desde meados do século passado. Tem uma altura próxima dos 30 m e para o P.A.P medimos uns impressionantes 6 m.

Magnolia grandiflora L.


Perto do convento existem também alguns sobreiros (Quercus suber L.) com dimensões notáveis, nomeadamente um que fica bem próximo da magnólia. Para este sobreiro medimos mais de 4,8 m de perímetro do tronco, embora este valor possa conter algum erro associado pois a posição da árvore torna a medição rigorosa numa tarefa quase impossível...

Quercus suber L.

4 comentários:

Manuela disse...

Tão perto do Parente de Refóias e não o vão visitar?!!! Olhem que ele conhece a magnólia muito bem e já lhe tirou
uns retratos nunca vistos!

pedro n. t. santos disse...

Obrigado pela dica

MaD disse...

Caro amigo Pedro

Numa pesquisa casual na net, descobri este seu maravilhoso blog.

Fiquei encantado pelos temas que trata e, ainda mais, por já ter dedicado alguns posts às árvores da minha terra de que tanto gosto.
Obrigado. Voltarei regularmente.

Obrigado também à Manuela pela referência.

P.S. Muito recentemente, passei alguns dias na sua Serra, que visito sempre com muito agrado.
Mesmo a chover corri aí seca e meca e foram das melhores férias que tive, ultimamente.
Infelizmente, perdi todas as muitas centenas de fotografias que aí tirei.
Um abraço.

pedro n. t. santos disse...

Obrigado pelo comentário e pelos elogios...Monchique é de facto um pedacinho de norte, com uma personalidade própria, dentro deste Algarve que me fez vir para sul...Aliás, como diz um amigo meu minhoto, quando me dão as saudades do granito, nada como rumar à Fóia e ver o mar mais bonito do mundo...

Pena que tenham "eucaliptizado" a serra e depois a tenham "incinerado"! Infelizmente, também a minha Serra da Estrela é uma mártir nas mãos de assassinos...

Mas, como acontece com os sítios marcantes, mesmo com todas essas desgraças mantém um encanto muito próprio...e sítios fabulosos!E ainda tenho que descobrir os rododendros!!

Vá passando por aqui, pode ser que nos encontremos um destes dias por Monchique,

Abraço