sexta-feira, novembro 10, 2006

Os castanheiros da Covilhã

Como estamos em vésperas de S. Martinho e como forma de vos desejar um bom fim-de-semana, deixo-vos algumas fotografias de castanheiros da Covilhã.

Castanheiro na Rua da Indústria


O castanheiro (Castanea sativa Miller) é uma espécie que, não sendo autóctone, desempenhou no passado, em Portugal, um papel importante na agricultura e na alimentação humana, como fonte de hidratos de carbono, para além do valor económico da madeira.

Com o aparecimento da doença da tinta, provocada pelo fungo Phytophthora cinamoni Rands,a espécie regrediu notavelmente no nosso país, incluindo toda a Beira Interior. No entanto, na nossa região, subsistem ainda belos povoamentos na zona de Manteigas (Souto do Concelho) e na estrada que liga Verdelhos à Guarda (via Famalicão da Serra).

Castanheiro na Frei Heitor Pinto

Na cidade existem vários exemplares junto a ambas as ribeiras, na encosta entre o monumento a Nossa Senhora da Conceição e as bombas da BP, junto à Capela de Santa Cruz do Calvário e entre o Campo das Festas e a Avenida Frei Heitor Pinto.


Bons magustos e bom fim-de-semana!

7 comentários:

Manuel Anastácio disse...

Só uma pequena correcção: creio que seja "Phytophthora cinnamomi" a doença a que te referes.

Manuel Anastácio disse...

... que não é provocada por um fungo, mas por um protista (ainda que de forma semelhante - estou a recolher informação para o artigo da wikipédia: depois deixo aqui o link)

pedro n. t. santos disse...

Caro Manuel: reconheço que, com a pressa, não fiz um confronto de fontes quanto à grafia correcta...que será "Phytophthora cinamomi" Rands. No entanto, trata-se mesmo de um fungo...aliás, o chamado cancro do castanheiro é também provocado por um fungo, "Crhyphonectria parasitica" (Murr) Barr.
A fonte parece-me 100% credível pois trata-se de uma artigo de investigadores da Estação Florestal Nacional.

O que não quer dizer que não existam doenças com origem em protistas!

Obrigado e um abraço

Manuel Anastácio disse...

De facto, é frequente ser referido como fungo, mas asseguro-te que é um protista. Mesmo que para isso tenha de contradizer os investigadores da Estação Florestal Nacional. Acontece, apenas, que a taxonomia de algumas espécies tem sofrido muitas alterações nos últimos tempos. Acontece, apenas, que é também considerado um "fungo aquático" - e, de facto, as lesões fitopatogénicas que provoca são semelhantes às dos fungos, bem como a sua anatomia é, em muito aparentada à dos fungos. Isso deve-se à chamada convergência evolutiva, em que espécies de diferentes grupos filogenéticos desenvolvem formas afins às de outros grupos. Já agora, lê aqui: http://nu-distance.unl.edu/homer/class/9/index.html

Já agora, um pequeno reparo: nenhuma fonte é 100% credível. Nem eu mesmo, claro.

Manuel Anastácio disse...

A "Cryphonectria parasitica" (não leva h depois do Cr) é, de facto, um fungo. Nisso estou de acordo. :)

pedro n. t. santos disse...

Caro Manuel:

De facto, a taxonomia não é a minha especialidade, nem pouco mais ou menos...e se há coisa que recordo dos bancos da universidade é a "volatilidade" de algumas classificações, mediante as constantes alterções dos critérios das mesmas! Aliás, certos professores de botânica da minha universidade ainda se "recusavam" a aceitar a saída das algas, em particular das "algas verdes" do Reino das Plantas!
Em relação ao causador da "doença da tinta", toda a literatura a que tive acesso, desde os tempos de estudante, que aparece associada a um fungo. Se entretanto, o referido parasita foi "Re-classificado" como um protista, à face de novas descobertas, não seria coisa que me admiraria..é mais que normal no mundo da biologia.

Manuel Anastácio disse...

Exactamente.