quinta-feira, julho 24, 2008

Sem árvores

Castro Verde (Primavera 2008)

O sufoco dos papéis, a preguiça e outros factores, têm adiado/atrasado a actualização deste blogue.

Prometo corrigir esta situação nos próximos dias. Continuação de boas férias (se for caso disso)...

4 comentários:

as-nunes disse...

Caro Pedro
Deixe lá que não só a si que esse mal há-de afligir, nesta altura do ano.
Depois os anos de blogue também começam a pesar, não?
Há dias pedi-lhe ajuda por causa duma árvore que fotografei no princípio deste mês, o que, no mínio, evitou que mantivesse o erro de informação que estava a cerrer o risco de deixar no meu blogue.
Agora estou um bocado hesitante aceca do nome científico da dita. Estou a arriscar o Ulmus minor Miller, mas tenho algumas dúvidas.
Mas não o quero importunar mais.
Estou acabar as minhas férias (I), 1 dias com 3 netos. Ouf!
Um abraço
António

as-nunes disse...

erros com fartura no texto. O teclado é muit manhoso.
15 dias...

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

Caro António,

Os seus comentários e questões são tudo menos inoportunos.

Como lhe disse anteriormente, a árvore em causa é um ulmeiro e, neste caso, muito provavelmente será um Ulmus minor Miller (designação sob a qual se têm aglutinado outras espécies de ulmeiros). Outra espécie que aparece em Portugal é o Ulmus glabra Hudson, para alguns considerada como autóctone em partes do Portugal Atlântico e cultivada como ornamental (sob diversos "cultivares").

Para além de outras diferenças, as sâmaras (frutos alados) apresentam algumas diferenças entre estas duas espécies. No caso do U. minor, a semente ocupa a parte superior da mesma, enquanto que no caso do U. glabra ela ocupa uma posição mais central.
Este pormenor é talvez mais fácil de distinguir do que outros relativos às folhas, por exemplo. O próprio guia da colecção "Árvores e Florestas de Portugal", que diz ter utilizado, sublinha essa diferença.

No entanto, e por uma questão de coerência, reafirmo que não sou capaz de identificar, com base nas suas fotografias, a dita árvore até à espécie. Para mim, talvez fosse preferível uma simples identificação como Ulmus sp., até porque se pode tratar de outra espécie ou mesmo de um híbrido.

Um abraço e boa continuação de férias.

P.S. - De facto, os blogues podem ser um pouco "cansativos"...

as-nunes disse...

Obrigado, Pedro.
A cor das folhas já com sâmaras quase feitas, é que me está a atrapalhar.
Vou seguir a sua siugestão.
Um abraço
António