domingo, agosto 30, 2009

Prossegue o abate de árvores

Agora no Vale do Bestança.

3 comentários:

Anónimo disse...

Olá novamente Pedro. Não posso deixar de mostrar mais uma vez a minha indignação. Isto só lá ia com uma petição dirigida ao Presidente da República.

Abraço
João Martins

PS: Incentivava o pessoal da Bestança a ir até ao fim nas suas reinvindicações. A pressão de cada um de nós é aquilo que pode fazer a diferença.

as-nunes disse...

Bandalhos!

Será que não há ninguém com autoridade que impeça barbaridades destas?

Que país é este? Voltámos à Lei do Far-West?

Cambada de bandidos, que não respeitam a Natureza! Querem viver na opulência? Acaso não conseguem ter um mínimo de discernimento para perceber que a Vida é mais que o maldito dinheiro? Se não nos esforçarmos TODOS no sentido do equilíbrio dos sistemas ecológicos por mais pequenos que sejam, disseminados pelos mais variados lugares, para que é que precisamos do dinheiro? Vamos respirar ar com dinheiro em vez de oxigénio, é?!

Haja senso! EXIGE-SE ORDEM! Não é possível mantermos as coisas a funcionarem desta maneira com os prevaricadores a sofrerem uma coima simbólica, quando muito. Também não respiramos coimas!

Concordo que se escreva directamente à Presidência da República! Afinal é o nosso último recurso, pelos vistos as entidades que deviam supervisionar a preservação da Natureza, estão-se nas tintas para estes problemas basilares da nossa sobrevivência!

António Nunes

ps: proponho uma campanha nos blogues para sensibilizar as pessoas num Movimento Nacional?
Então e a Quercus? E as outras Associações, que estão a fazer?
Temos que clamar para a GREENPEACE?

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

Amigo António,

Casos específicos como este devem ser resolvidos, a meu ver, pelos canais normais num estado de direito, começando pela denúncia às autoridades policiais e organismos públicos com competência na matéria.

Outra coisa é saber se isso resulta, num país onde o crime compensa sempre...

De um modo mais geral, a Associação Árvores de Portugal (que terá o seu site activo na próxima segunda-feira), tentará juntar o maior número de associações ambientalistas nacionais na defesa do património arbóreo português, pese embora tenhamos consciência que esta não das causas mais populares, mesmo entre os que se dizem amigos do ambiente.

Abraço.